Dia 12 de junho é Dia dos Namorados, no Brasil. Para os românticos e apaixonados de plantão, é uma data para as juras de amor e troca de presentes.  Para comerciantes e varejistas, é uma data valiosíssima para livrar o estoque e ver os casais limparem as prateleiras, literalmente. Seja qual for o caso, conheça 10 curiosidades sobre o dia dos namorados.

Esta lista foi extraída e adaptada da Wikipédia. Além das imagens tradicionais, para rechear esta postagem com fofos coraçõezinhos, disponibilizamos a música Valentine, da cantora Kina Grannis. A imagem abaixo é um cartão de namorados criado no início do século XX, por Richard Felton Outcault.

Cartão do Dia dos Namorados

Tradução: Eu quero namorar você – Isto não parece segredo nenhum.

– O Dia dos Namorados também é chamado de Dia de São Valentim, ou Valentine’s Day na língua inglesa. Originalmente, nesta data era realizada uma celebração litúrgica com jejum, em homenagem ao São Valentim, um sacerdote que desafiou as ordens do imperador romano Cláudio II.

– A data só passou a ser associada ao amor romântico na Alta Idade Média, quando floresceu a tradição do amor cortesão.  A partir do século XV, a data passou a ser associada a trocas de presentes entre os amantes, que expressavam o seu amor através de flores, doces e cartões.

– Segundo a tradição, O imperador Cláudio II, durante seu governo, proibiu a realização de casamentos em seu reino, com o objetivo de formar um grande e poderoso exército. Cláudio acreditava que os jovens, se não tivessem família, alistar-se-iam com maior facilidade.

– No entanto, um bispo romano continuou a celebrar casamentos, mesmo com a proibição do imperador. Seu nome era Valentim e as cerimônias eram realizadas em segredo. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte.

– Enquanto estava preso, muitos jovens jogavam flores e bilhetes dizendo que os jovens ainda acreditavam no amor. Entre as pessoas que jogaram mensagens ao bispo estava uma jovem cega, Astérias, filha do carcereiro, a qual conseguiu a permissão do pai para visitar Valentim.

– Os dois acabaram apaixonando-se e, milagrosamente, a jovem recuperou a visão. O bispo chegou a escrever uma carta de amor para a jovem com a seguinte assinatura: “de seu Valentim”, expressão ainda hoje utilizada. Valentim foi decapitado em 14 de Fevereiro de 270. Esta data foi oficializada em vários países como o Dia dos Namorados.

– O dia 14 de fevereiro também marca a véspera de lupercais, festas anuais celebradas na Roma Antiga em honra de Juno (deusa da mulher e do matrimônio) e de Pan (deus da natureza). Nestas festas, sacerdotes caminhavam pela cidade batendo em todas as mulheres com correias de couro de cabra para assegurar a fecundidade.

– Outra versão diz que no século XVII, ingleses e franceses passaram a celebrar o Dia de São Valentim como a união do Dia dos Namorados. A data foi adotada um século depois nos Estados Unidos, tornando-se o The Valentine’s Day. Na Idade Média, 14 de fevereiro era o primeiro dia de acasalamento dos pássaros.

– No Brasil, a comemoração do Dia dos Namorados ocorre no dia 12 de junho e é atribuída ao publicitário João Dória. Em 1949, uma loja de departamentos paulista procurou Dória para aquecer as vendas no mês de junho, então um dos meses menos lucrativos para o comércio.

– João Dória, então, sugeriu criar o Dia dos Namorados, inspirado na data que já era comemorada nos Estados Unidos e na Europa. O publicitário justificou a escolha do dia 12 de junho por anteceder o Dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro. Assim, em 12 de junho de 1949, aconteceu o primeiro Dia dos Namorados do Brasil.