O que aconteceria se todos os seres humanos desaparecessem do planeta? O que ocorreria com centenas de animais que nos servem de gado? E os produtos químicos armazenados em nossos complexos industriais? Os satélites cairiam sobre a Terra? São estas as perguntas que este documentário procura responder.

Alguns dos pontos principais deste documentário:

  • Depois de um dia sem ninguém, boa parte do planeta ficaria sem energia elétrica, por falta de manutenção e combustível nas usinas.
  • Depois de dez dias sem ninguém, a comida começa apodrecer. A maior parte dos cães, animais dependentes dos seres humanos, não sobreviveria, mesmo que conseguissem sair das casas.
  • Depois de seis meses sem ninguém, as áreas urbanas começam a ser invadidas pela natureza. Os predadores, mantidos afastados pelos seres humanos, passam a viver livremente nas cidades.
  • Depois de um ano sem ninguém, ainda é possível reconhecer as cidades, mas a natureza começa a recuperar o seu território. Ervas daninhas e musgos tomam conta das ruas e calçadas. Incêndios, outrora controlados, ocorrem em vários pontos do planeta.
  • Depois de vinte anos sem ninguém, alguns prédios de concreto começam a desmoronar. As cidades se tornam cidades-fantasma. A vegetação cresce descontrolada e algumas regiões passam a ser inundadas.
  • Depois de quarenta anos sem ninguém, os edifícios de concreto permanecem de pé, mas as construções de madeira são destruídas, por causa dos cupins. Construções de pedra são comprometidas por causa do sal.
  • Depois de setenta e cinco anos sem ninguém, a maior parte dos carros vira ferro-velho. No entanto, os pneus de borracha, mesmo vazios, duram séculos.
  • Depois de cem anos sem ninguém, o efeito corrosivo começa a destruir as maiores pontes do mundo. Registros culturais e históricos em filmes e fotos iriam perecer sem cuidados. Os livros são destruídos por falta de manutenção, assim como as mídias digitais.
  • Depois de duzentos anos sem ninguém, os monumentos que são símbolos das grandes metrópoles, começam a desmoronar. As estruturas de concreto são as mais resistentes, mas depois de tanto tempo também desaparecem.
  • Depois de mil anos sem ninguém, as cidades seriam irreconhecíveis, com poucos resquícios de prédios ou atividades humanas. Tudo se transformaria em um grande floresta.