A prática do Ensino Religioso consiste, entre outras coisas, em promover o exercício da tolerância, a sensibilização para a diversidade cultural e religiosa que temos no planeta terra, assim como uma possível harmonia entre fé e razão.

Assim, quando falamos em origem da vida, devemos considerar a visão de duas áreas que tomaram caminhos distintos, mas que podem se complementar: a religião e a ciência. Esta foi a proposta que fiz aos meus alunos de Ensino Fundamental II e Ensino Médio.

Para isso, fizemos uma comparação entre dois vídeos, que disponibilizo abaixo. O exercício de comparação poder ser uma importante habilidade a ser desenvolvida no aluno. Consideramos, assim, centrar o processo pedagógico não no conteúdo, mas no desenvolvimento destas habilidades. Nesta atividade, a habilidade em questão é

Comparar pontos de vista expressos em diferentes fontes sobre determinado aspecto da cultura.

Origem da Vida

Este vídeo foi produzido pela History Channel e possui uma abordagem mais científica sobre a origem da vida, ainda que conte com a contribuição de algumas pessoas ligadas ao meio religioso. É um documentário extenso, mas utilizei apenas a primeira parte, de 10 min.

Dentre as partes discutidas, estão:

  • o grande mistério acerca da origem da vida e a necessidade de procurar as peças necessárias para montar o quebra-cabeça. Levanta a questão: este quebra-cabeça será, um dia, completado?
  • a forma como os antigos gregos acreditavam que tudo na natureza era composto pelos quatro elementos (terra, água, ar, fogo), sendo que o filósofo Aristóteles falava de um quinto elemento (quintessência).
  • a composição da vida orgânica na terra pelo carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio (CHON).
  • a ideia de uma fábrica da vida onde, a partir da composição química, seria possível produzir qualquer tipo de vida.

Poeira das Estrelas

Este vídeo foi produzido pelo físico brasileiro Marcelo Gleiser e transformado em série no programa Fantástico, da Rede Globo. Neste caso, eu utilizei apenas o primeiro episódio, que aborda uma visão mais religiosa acerca da origem da vida.

Dentre as partes discutidas, estão:

  • a construção do monumento de Stonehenge (Inglaterra) pelos celtas e o grande mistério acerca de sua construção, considerando o peso das pedras.
  • a capacidade criativa do ser humano pois, de acordo com os pesquisadores, Stonehenge era um grande observatório astronômico. O sol nascia exatamente em um dos pilares do monumento.
  • As diferentes visões religiosas acerca da origem da vida: para os druidas, sacerdotes celtas, o mundo foi criado por deuses e por eles seria destruído; para os Yanomâmi (Brasil) e Maori (Nova Zelândia), o mundo surgiu do nada; para os taoístas chineses, o mundo surgiu do caos.
  • A energia que gerou o Big Bang estava concentrada em um espaço equivalente à ponta de um alfinete.

E você, acha que religião e ciência podem caminhar em harmonia rumo ao conhecimento acerca da origem da vida?