Na prova do Enem 2010, tente resolver esta questão sobre a forma como a música, enquanto expressão artística, era utilizada na Ditadura Militar Brasileira (1964-1985). A resolução está logo abaixo da questão, com comentários e habilidades cobradas na prova.

Foto do sambista Zé Ketti

Para ter mais informações sobre este exame nacional, fique atualizado nas notícias sobre o Enem.

Esta questão trata da Ditadura Militar e da forma  como a música era utilizada durante este período. Para compreender o contexto histórico que levou os artistas a cantar contra os militares, assista ao vídeo sobre o Regime Militar, de autoria do grande historiador Bóris Fausto.

Questão

Questão 38

Opinião

Podem me prender
Podem me bater
Podem até deixar-me sem comer
Que eu não mudo de opinião.
Aqui do morro eu não saio não
Aqui do morro eu não saio não.
Se não tem água
Eu furo um poço
Se não tem carne
Eu compro um osso e ponho na sopa
E deixa andar, deixa andar…
Falem de mim
Quem quiser falar
Aqui eu não pago aluguel
Se eu morrer amanhã seu doutor,
Estou pertinho do céu
(Zé Ketti. Opinião. Disponível em: http:/www.mpbnet.com.br. Acesso em: 28 abr. 2010)

Essa música fez parte de um importante espetáculo teatral que estreou no ano de 1964, no Rio de Janeiro. O papel exercido pela Música Popular Brasileira (MPB) nesse contexto, evidenciado pela letra de música citada, foi o de

a) entretenimento para os grupos intelectuais.
b) valorização do progresso econômico do país.
c) crítica à passividade dos setores populares.
d) denúncia da situação social e política do país.
e) mobilização dos setores que apoiavam a Ditadura Militar.

Confira a resolução ;)

Resposta: D

Habilidade: Analisar a atuação dos movimentos sociais que contribuíram para mudanças ou rupturas em processos de disputa pelo poder.

Comentários: Esta questão é relativamente fácil e não vai ser difícil para o candidato relacionar o texto com a alternativa correta. A Ditadura Militar foi um momento de muitos movimentos sociais e, dentre eles, estavam os artistas que utilizavam a música como protesto contra os militares. A questão aborda Zé Ketty, mas há vários outros, como Caetano Veloso, Chico Buarque e até Raul Seixas.