Na prova do Enem 2012, tente resolver esta questão sobre o sentido de liberdade política para o filósofo Barão de Montesquieu, no contexto do Iluminismo. A resolução está logo abaixo da questão, com comentários e habilidades cobradas na prova, assim como o resumo que você deve ler para aprofundar neste tema.

Questão: Liberdade para Montesquieu

É verdade que nas democracias o povo parece fazer o que quer; mas a liberdade política não consiste nisso. Deve-se ter sempre presente em mente o que é independência e o que é liberdade. A liberdade é o direito de fazer tudo o que as leis permitem; se um cidadão pudesse fazer tudo o que elas proíbem, não teria mais liberdade, porque os outros também teriam tal poder.
MONTESQUIEU. Do Espírito das Leis. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1997 (adaptado).

A característica de democracia ressaltada por Monstesquieu diz respeito

a) ao status de cidadania que o indivíduo adquire ao tomar as decisões por si mesmo.
b) ao condicionamento da liberdade dos cidadãos à conformidade às leis.
c) à possibilidade de o cidadão participar no poder e, nesse caso, livre da submissão às leis.
d) ao livre-arbítrio do cidadão em relação àquilo que é proibido, desde que ciente das consequências.
e) ao direito do cidadão exercer sua vontade de acordo com seus valores pessoais.

Confira a resolução 😉

Resposta: B

Habilidade:  Analisar a importância dos valores éticos na estruturação política das sociedades.

Resolução: Um dos fundamentos da democracia liberal é o da soberania da lei. Montesquieu, importante pensador iluminista, defende no trecho selecionado o princípio de que a liberdade de todo cidadão deve estar submetida às leis. Tal pressuposto evitaria tanto o caos quanto a opressão.

Resumo: Iluminismo