Na prova do Enem 2013, tente resolver esta questão sobre a forma como Joaquim Nabuco concebia o fim da escravidão no Brasil, no contexto da campanha abolicionista no Segundo Reinado. A resolução está logo abaixo da questão, com comentários e habilidades cobradas na prova, assim como o resumo que você deve ler para aprofundar neste tema.

Questão: Joaquim Nabuco e a Escravidão

A escravidão não há de ser suprimida no Brasil por uma guerra servil muito menos por insurreições ou atentados locais. Não deve sê-lo tampouco, por uma guerra civil, como o foi nos Estados Unidos. Ela poderia desaparecer, talvez, depois de uma revolução, como aconteceu na França, sendo essa revolução obra exclusiva da população livre. É no Parlamento e não em fazendas ou quilombos do interior, nem nas ruas e praças das cidades, que se há de ganhar, ou perder, a causa da liberdade.
NABUCO, J. O abolicionismo [1883]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; São Paulo: Publifolha 2000 (adaptado).

No texto, Joaquim Nabuco defende um projeto político sobre como deveria ocorrer o m da escravidão no
Brasil, no qual

a) copiava o modelo haitiano de emancipação negra.
b) incentivava a conquista de alforrias por meio de ações judiciais.
c) optava pela via legalista de libertação.
d) priorizava a negociação em torno das indenizações aos senhores.
e) antecipava a libertação paternalista dos cativos.

Confira a resolução 😉

Resposta: C

Habilidade: Analisar o papel da justiça como instituição na organização das sociedades.

Resolução: No texto de 1883, Joaquim Nabuco revela que considerava que o fim da escravidão no Brasil não ocorreria por meio de uma revolução ou manifestações antiescravistas. Pelo contrário, o fim da escravidão, segundo ele, ocorreria por meio jurídicos.

Resumo: Segundo Reinado-Economia e Sociedade