Na prova do Enem 2009, tente resolver esta questão sobre as expectativas em relação ao futuro do Brasil, questionamento de vários historiadores que analisam o nosso passado. A resolução está logo abaixo da questão, com comentários e habilidades cobradas na prova.

Montagem de pessoas representando o futuro do Brasil

Para ter mais informações sobre este exame nacional, dê uma olhada no post Tudo sobre o Novo Enem.

Questão

Questão 59:

Para Caio Prado Jr., a formação brasileira se completaria no momento em que fosse superada a nossa herança de inorganicidade social ? o oposto da interligação com objetivos internos ? trazida da colônia. Este momento alto estaria, ou esteve, no futuro. Se passarmos a Sérgio Buarque de Holanda, encontraremos algo análogo. O país será moderno e estará formado quando superar a sua herança portuguesa, rural e autoritária, quando então teríamos um país democrático. Também aqui o ponto de chegada está mais adiante, na dependência das decisões do presente. Celso Furtado, por seu turno, dirá que a nação não se completa enquanto as alavancas do comando, principalmente do econômico, não passarem para dentro do país. Como para os outros dois, a conclusão do processo encontra-se no futuro, que agora parece remoto.
SCHWARZ, R. Os sete fôlegos de um livro. Sequências brasileiras. São Paulo: Cia. das Letras, 1999 (adaptado).

Acerca das expectativas quanto à formação do Brasil, a sentença que sintetiza os pontos de vista apresentados no texto é:

a) Brasil, um país que vai pra frente.
b) Brasil, a eterna esperança.
c) Brasil, glória no passado, grandeza no presente.
d) Brasil, terra bela, pátria grande.
e) Brasil, gigante pela própria natureza.

Confira a resolução 😉

Resposta: B

Habilidade: Comparar pontos de vista expressos em diferentes fontes sobre determinado aspecto da cultura.

Comentários: Nesta questão, temos três importantes autores da historiografia nacional. Analisando a reflexão apresentada pelos três, busca-se um ponto em comum nestas interpretações. Fica, nas entrelinhas, a ideia de que o Brasil tem um grande potencial, mas que não se livrou de algumas amarras que vêm lá do período colonial.