Na prova do Enem 2009, tente resolver esta questão sobre a situação da aristocracia rural mineira no fim da República Velha no Brasil. A resolução está logo abaixo da questão, com comentários e habilidades cobradas na prova.

Pessoas posando para uma foto

Para ter mais informações sobre este exame nacional, dê uma olhada no post Tudo sobre o Novo Enem.

Questão

Questão 69:

Como se assistisse à demonstração de um espetáculo mágico, ia revendo aquele ambiente tão característico de família, com seus pesados móveis de vinhático ou de jacarandá, de qualidade antiga, e que denunciavam um passado ilustre, gerações de Meneses talvez mais singelos e mais calmos; agora, uma espécie de desordem, de relaxamento, abastardava aquelas qualidades primaciais. Mesmo assim era fácil perceber o que haviam sido, esses nobres da roça, com seus cristais que brilhavam mansamente na sombra, suas pratas semi-empoeiradas que atestavam o esplendor esvanecido, seus marfins e suas opalinas – ah, respirava-se ali conforto, não havia dúvida, mas era apenas uma sobrevivência de coisas idas. Dir-se-ia, ante esse mundo que se ia desagregando, que um mal oculto o roía, como um tumor latente em suas entranhas.
(CARDOSO, L. Crônica da casa assassinada. Rio de Janeiro Civilização Brasileira, 2002 (adaptado)

O mundo narrado nesse trecho do romance de Lúcio Cardoso, acerca da vida dos Meneses, família da aristocracia rural de Minas Gerais, apresenta não apenas a história da decadência dessa família, mas é, ainda, a representação literária de uma fase de desagregação política, social e econômica do país. O recurso expressivo que formula literariamente essa desagregação histórica é o de descrever a casa dos Meneses como

a) ambiente de pobreza e privação, que carece de conforto mínimo para a sobrevivência da família.
b) mundo mágico, capaz de recuperar o encantamento perdido durante o período de decadência da aristocracia rural mineira.
c) cena familiar, na qual o calor humano dos habitantes da casa ocupa o primeiro plano, compensando a frieza e austeridade dos objetos antigos.
d) símbolo de um passado ilustre que, apesar de superado, ainda resiste à sua total dissolução graças ao cuidado e asseio que a família dispensa à conservação da casa.
e) espaço arruinado, onde os objetos perderam seu esplendor e sobre os quais a vida repousa como lembrança de um passado que está em vias de desaparecer completamente.

Confira a resolução 😉

Resposta: E

Habilidade: Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço

Comentários: Esta questão é muito interessante e agrega História x Literatura (Interpretação de Texto). Novamente aqui, há a necessidade de uma leitura apura do texto para chegar à resposta. Nas entrelinhas, a questão faz referência à crise da República Velha, a queda da aristocracia rural mineira no contexto da desvalorização do café e a posterior subida de Vargas ao poder, em 1930.