Na prova do Enem 2002, tente resolver esta questão sobre a forma como observamos e/ou interpretamos outras culturas diferentes da nossa, visão que faz parte de um relativismo cultural. A resolução está logo abaixo da questão, com comentários e habilidades cobradas na prova.

Pintura de canibalismo praticado na Europa

Para ter mais informações sobre este exame nacional, fique atualizado nas notícias sobre o Enem.

Montaigne,  escritor da cidade de Bourdeaux, na França, traduz bem o espírito renascentista de sua época. No seu livro Ensaios, ele escreve sobre os mais diversos assuntos, inclusive sobre as tradições culturais dos povos tupinambá, criticados pelos europeus devido à prática da antropofagia ritual.

Questão

Questão 58:

Michel Eyquem de Montaigne (1533-1592) compara, nos trechos, as guerras das sociedades Tupinambá com as chamadas “guerras de religião” dos franceses que, na segunda metade do século XVI, opunham católicos e protestantes.

“(…) não vejo nada de bárbaro ou selvagem no que dizem daqueles povos; e, na verdade, cada qual considera bárbaro o que não se pratica em sua terra. (…) Não me parece excessivo julgar bárbaros tais atos de crueldade [o canibalismo] , mas que o fato de condenar tais defeitos não nos leve à cegueira acerca dos nossos. Estimo que é mais bárbaro comer um homem vivo do que o comer depois de morto; e é pior esquartejar um homem entre suplícios e tormentos e o queimar aos poucos, ou entregá-lo a cães e porcos, a pretexto de devoção e fé, como não somente o lemos mas vimos ocorrer entre vizinhos nossos conterrâneos; e isso em verdade é bem mais grave do que assar e comer um homem previamente executado. (…) Podemos portanto qualificar esses povos como bárbaros em dando apenas ouvidos à inteligência, mas nunca se compararmos a nós mesmos, que os excedemos em toda sorte de barbaridades.”
(MONTAIGNE, Michel Eyquem de, Ensaios, São Paulo: Nova Cultural, 1984).

De acordo com o texto, pode-se afirmar que, para Montaigne,

a) a idéia de relativismo cultural baseia-se na hipótese da origem única do gênero humano e da sua religião.
b) a diferenças de costumes não constitui um critério válido para julgar as diferentes sociedades.
c) os indígenas são mais bárbaros do que os europeus, pois não conhecem a virtude cristã da piedade.
d) a barbárie é um comportamento social que pressupõe a ausência de uma cultura civilizada e racional.
e) a ingenuidade dos indígenas equivale à racionalidade dos europeus, o que explica que os seus costumes são similares.

Confira a resolução 😉

Resposta: Letra B

Habilidade: Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço.

Comentários: Apesar de ser uma questão de Relativismo Cultural, a letra A está incorreta por dar um falso conceito do mesmo. É o que, no post como resolver questões objetivas, eu chamo de “pegadinha”. Relativismo Cultural é um termo da antropologia, e está relacionado à necessidade de analisar uma cultura sob o ponto de vista dela mesma. Neste sentido, as características culturais de um povo devem ser respeitadas, uma vez que não existe superioridade de uma cultura sobre outra, apenas diferenças.