O livro Condessa de Barral, de Mary Del Priore, lança mão de cartas e diários pouco conhecidos, para decifrar esta enigmática e controversa personagem, mergulhando mais uma vez numa história surpreendente, rica em detalhes, costumes e referências ao vocabulário da época.

Capa do livro Condessa de Barral

>> Compre na Livraria Saraiva (R$ 42,90)

O livro foi lançado em 2008 e conta com 264 páginas. Ao ler, você vai conferir

  • Luísa Margarida Portugal e Barros, a Condessa de Barral, manteve durante trinta anos um relacionamento lendário com o Imperador do Brasil, D.Pedro II, ocupante do trono brasileiro entre 1840 e 1889.
  • Muito mais do que uma simples amante de D. Pedro II, esta filha de um senhor de engenhos apaixonado pelas letras foi uma das figuras femininas mais originais e interessantes de seu tempo.
  • Na sua época, é sabido que a maioria das mulheres vivia como mera sombra dos homens. Barral, no entanto, sempre deu de ombros para esta regra – e para muitas outras. Seu pai prometeu sua mão para um amigo de infância, mas ela ignorou o acordo e se casou com o homem que escolheu.
  • Mesmo casada, estabeleceu um relacionamento de décadas com o monarca. Valendo-se da proximidade com o imperador, mandou e desmandou, atraindo inveja e raiva.
  • Segundo a autora, D. Pedro II se apaixonou por Barral não só pela sua personalidade. Os dois se viam como almas gêmeas, porque encaravam o amor de outra forma, como uma amizade com finas sintonias emocionais e intelectuais.