A Revolução Industrial gerou um grande abismo socioeconômico entre a burguesia industrial (capitalistas), detentora dos meios de produção, e o proletariado, ou seja, os trabalhadores assalariados que vendiam sua força de trabalho. Para melhorar a situação dos trabalhadores ou propor profundas mudanças sociais, políticas e econômicas, surgiram várias doutrinas sociais na Europa.

Ludismo

Homens quebrando máquinas em um fábrica

O Ludismo surgiu na Inglaterra, entre 1811 e 1812. O nome do movimento deriva de um dos seus líderes, Ned Ludd. Contrários aos avanços tecnológicos ocorridos na Revolução Industrial, os ludistas protestavam contra a substituição da mão-de-obra humana por máquinas. Com a participação de operários das fábricas, os “quebradores de máquinas”, como eram chamados os ludistas, invadiram diversas fábricas e quebraram máquinas e outros equipamentos.

Cartismo

Pessoas ouvindo discurso

O Cartismo também surgiu na Inglaterra, a partir de 1830. O nome deriva da carta escrita pelos radicais William Lovett e Feargus O’Connor, e enviada ao Parlamento Inglês. Esta carta, chamada de “Carta do Povo”, exigia uma série de direitos para os trabalhadores, como o voto secreto e universal. Além disso, reivindicavam diminuição da jornada de trabalho para oito horas; a regulamentação do trabalho feminino; a extinção do trabalho infantil; a folga semanal; e o salário-mínimo.

Trade Unions

Pessoas fazendo greve com cartazes

As Trade Unions foram as organizações que deram origem movimento sindical. No início, tiveram uma evolução lenta em suas reivindicações. Porém, na segunda metade do século XIX, evoluíram para os sindicatos – forma de organização dos trabalhadores com um considerável nível de ideologização e organização. O mais eficiente e principal instrumento de luta das trade unions era a greve.

Anarquismo

Símbolo do Anarquismo

O Anarquismo surgiu na Europa na metade do século XIX. As ideias anarquistas foram defendidas por teóricos como Pierre-Joseph Proudhon e Mikhail Bakunin. O Anarquismo pode ser definido como uma doutrina que defende o fim de qualquer forma de autoridade e dominação. Defende, também, o fim do sistema capitalista, da propriedade privada e do Estado.

Socialismo Utópico

Dois homens apertando as mãos

O Socialismo Utópico surgiu na Europa, na primeira metade do século XIX. Estas ideias socialistas foram defendidas por teóricos como Conde de Saint-Simon, Charles Fourier e Robert Owen. Estes teóricos tentaram criar instituições ou fábricas que pudessem acomodar os trabalhadores sem o mesmo grau de exploração que a burguesia industrial muitas vezes impunha. No geral, estas tentativas acabaram fracassando.

Socialismo Científico

Pessoas erguendo martelos e foices

O Socialismo Científico surgiu na Alemanha, na primeira metade do século XIX. Seus principais teóricos foram Karl Marx e Friedrich Engels. Foi denominado científico porque, ao contrário do utópico, estes pensadores não se preocuparam em imaginar como seria a sociedade ideal. Ao invés disso, estudaram a dinâmica do capitalismo, o que resultou em obras clássicas, como “O Capital” e “Manifesto do Partido Comunista”.